domingo, 18 de janeiro de 2009

Carlinhos

Bate e pula como a bola.
Gira e cai sem desânimo, é esta criança brincando.
Raios do sol batendo nas águas da cachoeira e os seus gritos jubilosos por trás do arco-íris colorindo a sua festa.
Perguntas sobre tudo, e nem tudo sei te responder, mas sente-se aliviado por não ser o único a não entender.
Pequeno, calado e observador. Mas, feliz é esta criança descobrindo as guloseimas na cozinha que a sua mãe fazia para a sua alegria.
Pião girando, pipa voando.
É a sua imaginação pedalando até a criatividade que se desperta como a força do crepúsculo de sua fantasia.
Balanças,
Balanças e
Balanças.
Até ouvir o canto do passarinho:

" Vem brincar comigo Carlinhos, porque hoje é domingo.
Vem voar comigo Carlinhos, porque o céu está a segredar baixinho.
Vem cantar comigo Carlinhos, porque à noite vem vindo.
Vem dançar comigo Carlinhos, porque este sonho está se esvaindo.
Vem amar comigo Carlinhos...

Porque a rua onde tu moras é escura e triste. E o chão ao qual te deitas é frio e sujo. E as pessoas que passam por ti não olham nos teus olhos padecidos."

Todos os dias Carlinhos tem o mesmo sonho, até o passarinho o trazer para a realidade.

2 comentários:

Fernando Farias disse...

Menina Bonita.
Tão nova e tão vivida.
Gostei dos textos.
Você tem futuro.
Continue escrevendo amiga.
Muita paz

Elisabeth disse...

muito bom esse texto, de cunho social...sonhos, esperanças, vontades...gostei muito!